• ---
  • Máx: ?
  • Min: ?

  • ---
  • Máx: ?
  • Min: ?

Cestas de produtos orgânicos viram alternativa econômica para empreendimentos do agroturismo

Publicado em 10/06/2020 às 13:19 - Atualizado em 15/06/2020 às 08:11

Com a crise gerada pela pandemia do novo coronavírus, um dos setores econômicos mais atingidos em Santa Rosa de Lima foi o do turismo. A cidade, que detém o título de Capital Catarinense de Agroecologia e é destaque nacional no agroturismo, teve suas pousadas e outros empreendimentos impossibilitados de receberem turistas, comprometendo, assim, a renda de muitas famílias.

Mas, como se costuma afirmar, momentos de crise podem ser também momentos de oportunidades. Foi assim que um grupo de filiados à associação de agroturismo Acolhida na Colônia, de uma forma criativa e cooperada, buscou amenizar o impacto da crise e, em vez de recepcionar os visitantes para apreciarem a gastronomia colonial, resolveram levar um poucos dos sabores locais até os turistas. A solução surgiu por meio de entrega a domicílio (o já conhecido delivery) de cestas com alimentos orgânicos especiais, inovação que tem contribuído muito para garantir os sustento de famílias agricultoras que operam o turismo na Região das Encostas da Serra Geral.

“A ideia surgiu entre associados da Acolhida na Colônia. O turismo que costumamos oferecer é um turismo diferenciado. É comum os turistas, quando voltam para casa, levarem algum item alimentício produzido por nós. Então, por conta da quarentena, pensamos: já que os turistas não podem vir até nós, podemos levar um pouco dos nossos atrativos até eles”, conta Leandro Assing, da pousada Chalés Assing, um dos encarregados de organizar a montagem das cestas.

Os produtos são variados, mas possuem alguns aspectos em comum importantes: são orgânicos ou coloniais tradicionais, oriundos exclusivamente da agricultura familiar. São geleias, pães, bolachas, banha, açúcar demerara, melado e outros.

“Os itens das cestas variam conforme e disponibilidade. Os clientes são basicamente da região da Grande Florianópolis, por conta da logística e por ser onde há a maior demanda”, explica Leandro. “Nós, e outros associados à Acolhida na Colônia de Santa Rosa de Lima e de Anitápolis, elaboramos a cada 15 dias uma lista com os produtos disponíveis para a cesta e divulgamos aos nossos potenciais clientes. Para facilitar a entrega e garantir nossa lucratividade aliada a um bom preço para o consumidor, solicitamos aos clientes que formem grupos para fecharmos um pedido pelo valor mínimo de R$ 500,00. As cestas desse pedido são, então, entregues no endereço de um responsável por esse grupo”, completa.

Molho de pimenta

Um dos itens que costuma fazer parte das cestas tem se tornado um case de sucesso. Trata-se do Molho de Pimenta da Bibi, criado a partir da receita da irmã de Leandro, Leonize Assing, a Bibi, e de sua amiga Andréa Castelo Branco.

“É um produto inovador, pois não é tradicional da região, portanto pouco explorado. Minha irmã Leonize e a Andréa tiveram a ideia de criar algo diferenciado, e tem dado muito certo. Está sendo um grande sucesso”, comenta Leandro.

O Molho da Bibi, além da pimenta, possui outros ingredientes que têm como finalidade realçar o sabor e reduzir sua ardência. “É realmente incrível como tudo fica mais gostoso com o molho de pimenta. Eu, por exemplo, pouco conhecia a pimenta. Agora, se possível, coloco o molho até no pão do café da manhã”, brinca o irmão da Bibi.


Galeria

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar

Município de Santa Rosa de Lima
Rua Dez de Maio, 80 - Centro
CEP: 88763-000
CNPJ: 82.926.593/0001-86

Telefones:
(48) 3654-3000 Principal
(48) 3654-3000 Fax

GPM - Gerenciador de Portais Municipais
Sistema desenvolvido em parceria com a Federação Catarinense de Municípios - FECAM e integrado à RedeCIM - Rede Catarinense de Informações Municipais, com o apoio da AMUREL.